segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Sem flauta por duas rodadas


Escrevo para os gaúchos. Quem não for desta turma fanática do extremo sul do Brasil, procure entender minhas colocações. Pois neste fim de semana não aconteceu "flauta" no pampa. Para quem não conhece, este termo se aplica a quem "goza" do adversário derrotado. Ou Grêmio, ou Inter. É assim a rotina dos quase cem anos que dividem o RS ao meio no campo do futebol. As duas capas do jornal Zero Hora em épocas distintas, reproduzidas acima, evidenciam a gozação fanática de um colorado: eu.
Contudo, uma tragédia abateu os gaúchos nas duas últimas rodadas do Brasileirão: ambos perderam. Com isso, hoje o colorado passa pelo gremista e apenas o cumprimenta de forma cerimoniosa. A mesma atitude é adotada pelo tricolor. Não queremos isso. Nesta terra, de espírito farroupilha e aguerrido, almejamos a disputa e a derrota do rival, mesmo que seja para o poste da esquina. Inter e Grêmio dependem um do outro e, por isso, alcançaram as suas maiores glórias em campeonatos regionais, nacionais, continentais e mundiais.
Também em razão desta rivalidade o Inter produziu craques como Falcão, alçado à condição de Rei de Roma, enquanto o Grêmio se rendeu a Ronaldinho, considerado por dois anos o maior craque do Mundo. Vieram mais: Renato, Nilmar, Daniel Carvalho, Sobis, Anderson... E agora o fenômeno Pato e o promissor Carlos Eduardo! Quantos ainda surgirão em nome desta saudável rivalidade?
Por isso, quero manter acessa esta disputa que poderá conduzir um dos nossos clubes - que seja meu Inter - ao topo maior do campeonato brasileiro. Temos todo o segundo turno para isso.

Vamos Inter, vamos Grêmio!!!
Um puxa o outro....

Um comentário:

André disse...

E ae tio!
Muito bom o post!
Mas não precisa te preocupar muito! Logo logo o tricolor reacenderá!!
hehehehe
Abraços