quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Fumantes, vejam esta!


Muito boa a imagem: teto pintado na área de fumantes!

É carnaval... Cuidado!

Está chegando o feriado de carnaval, festejo que embala milhões de pessoas em todo o Brasil. E também embriaga e faz muita gente esquecer que ainda vivemos em um País em que outros milhões vivem abaixo da linha da pobreza. Nada contra a alegria momentânea brotada das folias de Momo, exploradas à exaustão pela mídia. O Brasil pára, assim como param as consciências. São quatro ou mais dias de completa ilusão, em que o consumo de álcool e outras drogas entorpecem e comumente causam tragédias. Não é à toa que a quarta-feira é chamada de cinzas. Resta fazer um apelo aos foliões: brinquem nos salões ou nas avenidas, mas tomem cuidado com os exageros. Eles podem ser fatais. E depois, se puderem, olhem para o lado. O Brasil real pode não ser tão exuberante quanto as fantasias e o batucar dos tamborins.


A árvore



A árvore começa sua história debaixo da terra.
Depois cresce, e vai subindo cada vez mais, como se quisesse alcançar as estrelas.
Algumas param, outras continuam subindo.
Assim são nossos sonhos e esperanças.
Seja qual for o seu desejo, ponha o coração, a razão e a emoção nele.
Trabalhe firme e ajude o seu sonho virar realidade, porque por mais árdua que seja a luta, por mais distante que seja a caminhada, existe sempre uma maneira de vencer!

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Suharto: a morte de um ditador

Nesta semana, morreu um dos mais brutais e estúpidos assassinos do século 20, o ditador indonésio Suharto. Logo me veio à cabeça um comentário feito pelo professor João Quartim de Moraes. Em suas palestras, ele não se cansava de dizer que os mesmos órgãos da grande imprensa que gostavam de colocar o título de ditador na frente dos nomes de dirigentes comunistas, como Fidel Castro e Mao Tse-Tung, quando se referiam ao depravado Suharto chamavam-no simplesmente de presidente: presidente Suharto. Apenas recentemente, com o fim da guerra fria, a palavra ditador foi agregada aos seus inúmeros títulos. Isso mostra que a mídia tem lado e, geralmente, é o errado.
Os papas do neoliberalismo, Hayek e Friedman, também se apressaram em retirar ditaduras capitalistas do tipo de Suharto da lista de regimes totalitários. Para eles, eram apenas governos autoritários. Necessários, por algum tempo, para garantir a liberdade de mercado ameaçada permanentemente pelo totalitarismo comunista. Esta, de fato, foi a única liberdade que Suharto garantiu. Foi ela que permitiu que os ricos, inclusive o presidente e sua família, ficassem cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. Não é sem razão que os grandes empresários agradecem comovidos e choram sobre o seu túmulo.

Leia a íntegra em Poemas e Conflitos:

http://poemaseconflitos.blogspot.com/2008/01/suharto-morte-de-um-ditador.html

Vale a pena!

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Para cima do presidente

www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

Prestem atenção, meus queridos leitores. Preparem o estomâgo. Os demos vem aí. Visando as próximas eleições e exposição a mídia, o PFL/DEM, vem babando para cima do governo Lula. O senador Raimundo Colombo (DEM-SC) acaba de avisar que ele, como presidente da CPI das ONGs, prepara para depois do Carnaval uma análise preliminar apontando indícios de fraudes com suspeitas de envolvimento de empresários e até políticos (ele insinua ser todos da oposição). Nesta semana, Colombo disse que estará em Brasília para analisar os dados lá levantados pelos técnicos (do DEM), para reunir os documentos e conversar com os especialistas para tratar em detalhes sobre as informações obtidas. "São muitos os dados, há informações relevantes e detalhadas. É necessário analisar tudo isso com cuidado e critério, por isso vou a Brasília", disse o senador.
Em 2008, a estratégia do PFL/DEM é recuperar os votos perdidos na eleição passada ou, ao menos, não perder mais. Mais: disputar a prefeitura de uma capital importante e dar mais visibilidade ao partido. Para isso, o PFL/DEM conta com ajuda da imprensa e de seus políticos, que prometem atrapalhar ao máximo o governo do presidente Lula.


By Helena™ . Segunda-feira, Janeiro 28, 2008

Amorim: MP tem de processar jornais

A grande mídia brasileira, com O Globo e Correio Braziliense à frente, criou uma epidemia de febre amarela para infectar uma única pessoa: o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Esta é a tese do jornalista Paulo Henrique Amorim, exposta em seu site, o Conversa Afiada, na sexta-feira (25). Segundo Amorim, o alarmismo do PIG (Partido da Imprensa Golpista) levou cidadãos à morte, e "o Ministério Público é o último recurso de que dispõe essa hipótese de democracia, que é o Brasil". Leia o texto.

MP deve processar O Globo e Correio Braziliense

Por Paulo Henrique Amorim, no Conversa Afiada

Quatro brasileiros podem ter morrido por causa de efeitos adversos da vacina contra a febre amarela em dose dupla. Um deles, em Goiânia, já morreu por causa disso. Chegou ao hospital com suspeita de dengue, tomou de novo a vacina contra a febre amarela e morreu. 42
brasileiros estão no hospital com efeitos colaterais causados pela vacina contra febre amarela em dose dupla.
O primeiro responsável por esse crime pode ser o jornal Correio Braziliense, que tratou de uma infecção em Brasília, perto do Palácio da Alvorada, como se fosse uma epidemia. O segundo responsável por esse crime pode ser o jornal O Globo, que disse que depois de 42 anos
tinha voltado a epidemia de febre amarela.
Todo ano, nessa época do ano, é assim. Um dos picos de incidência de febre amarela, nessa época do ano, foi em 2000, na gestão de José Serra no Ministério da Saúde. Houve ali 40 mortes por febre amarela. Até agora, este ano, morreram nove pessoas.
Na gestão iluminada do Farol de Alexandria (Fernando Henrique Cardoso) e do presidente eleito (José Serra), o PIG dispensou à ''epidemia'' um tratamento light. O que o PIG fez agora foi a
reprodução da tecnologia da Escola Base. E a reprodução da tecnologia das várias mortes do prefeito Celso Daniel.
Se o Brasil fosse uma democracia, o Ministério Público iria para cima do Correio Braziliense e do Globo para investigar o papel deles numa crise nacional de saúde pública. Do Correio Braziliense e do Globo saiu o gérmen que infectou todo o PIG: jornais, revistas, emissoras
de TV e portais da internet.
Estou nesse momento em Caxias do Sul (RS). E recolhi aqui histórias de pânico por medo de febre amarela em Caxias do Sul, Uberlândia e Rio de Janeiro. A sofreguidão para disseminar notícias que levem à queda do presidente Lula é ilimitada.
O governo brasileiro tem medo do PIG e não o enfrenta nem quando está em jogo a saúde do povo brasileiro. O Ministério Público é o último recurso de que dispõe essa hipótese de democracia, que é o Brasil.

Vitória convincente do Internacional















Sol e vento forte. Esta combinação de fatores não impediu que milhares de torcedores colorados assistem ontem à tarde a vitória do Internacional sobre o São José por 4 a 1 no estádio Passo d'Areia, em Porto Alegre. Foi um triunfo convincente, com destaque para o meia Alex (foto à direita), autor de dois golaços e de passes perfeitos para os outros dois (de Iarley e Marcão).
Foi uma tarde diferente porque não todo o dia que asssitimos a um jogo do Inter em Porto Alegre em outro estádio. O campo do São José lembra alguns do Interior: é pequeno e o alambrado fica muito próximo do gramado. Com isso, a visão do jogo é totalmente diferente daquela que costumamos ter no Beira-Rio. Valeu pela nostalgia e pelo fato de meu filho, Marco, ter assistido a um jogo lá pela primeira vez. As fotos são de Alexandre Lops, do site do Inter.

domingo, 27 de janeiro de 2008

Dia de torcer no Passo da d'Areia

Hoje, eu e o meu filho Marco viveremos um domingo de futebol romântico. Eu já assisti a muitas partidas de futebol no acanhado Estádio do Passo d'Areia, do São José, o popular Zequinha. Para o Marco, será a primeira vez. Jogaremos contra os simpáticos donos da casa, mas o estádio localizado na Zona Norte de Porto Alegre parecerá nosso. Foram reservados 7,5 mil ingressos para os colorados. Agora é torcer por mais uma vitória rubra, o que pode nos garantir na ponta de nossa chave no Gauchão. Vamos, Inter...

Carnaval no mato





Já gostei de carnaval, especialmente de salão. Bandeira branca, amor... Quem não lembra? Desta vez, enquanto foliões saracoteam em clubes e nas ruas, usufruirei de um carnaval diferente, relaxante e energizante. Vou na sexta-feira para o Espaço Natureza Terra e Magia, localizado no Morro da Borússia, em Osório, no caminho para as praias do Rio Grande do Sul. Quem me indicou, diz que é muito bacana. Ficarei em meio à natureza, em um espaço com muitas cachoeiras. Em quatro dias, passearemos por sítios, faremos trilhas na mata, tomaremos banhos de cachoeira e teremos atividades de purificação e energização ao nascer do sol. Certamente, voltarei revigorado de lá. Nesta postagem, estou mostrando alguns fotos do local. Outras, podem ser buscadas no site www.terraemagia.com.br. Na volta, mostrarei os flagrantes que captei lá.

sábado, 26 de janeiro de 2008

Denuncie a pedofilia destas comunidades do Orkut

Faça a sua parte. Acabe com o crime que está sendo praticado nestas comunidades do Orkut.

http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=7007556623438273612


http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=14944646861843625075


http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=17706741517465956863


http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=11717774326438171044


http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=1784173300588826047


http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=38764854


http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=24372741


http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=10469408650316752789


http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=35770119


http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=42677647

Postar somente os últimos dígitos da uid mais protocolos ou site DENUNCIADO.

Recomendação da Cruz Vermelha Brasileira

As equipes de emergência médica se deram conta de que, muito freqüentemente, nos acidentes em rodovias, os feridos portam um telefone celular. No entanto, na hora de os médicos fazerem uso para se comunicar com algum parente, não sabem quem contatar na longa lista de números.
Assim, a Cruz Vermelha Brasileira está lançando a idéia de que todos adicionem em sua agenda do telefone celular um número da pessoa a ser contactada, em caso de acidente, sob a expressão

"A em Emergência"

(O "A" é a pessoa que deve aparecer sempre em primeiro lugar na lista)

É algo simples, não custa nada e poderia nos ajudar demais. Repasse esta mensagem ao maior número de pessoas.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Participe do 11º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo

O 11º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, promovido pelo FNPJ, será na Universidade Mackenzie (SP), de 18 e 21 de abril de 2008, com o tema "Perfil e condições para o exercício da docência em Jornalismo". Quem pretende apresentar trabalho em um dos GTs, deve fazer a inscrição até a próxima quinta-feira, dia 31 de janeiro. Logo após os coordenadores dos Grupos de Trabalho fazem a avaliação/seleção e emitem o "aceite" dos selecionados em 17 de fevereiro.
Uma das atividades programadas para abrir o Encontro é VI Pré-Forum da FENAJ, que ocorre no dia 18 de abril, a partir das 14h30min. O Pré-Forum terá como tema "O estágio como contribuição à formação do jornalista: as propostas da FENAJ e do FNPJ". Mais informações sobre o 11º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo estão disponíveis em
www.fnpj.org.br/11enpj

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Petição contra o BBB


Foi lançada uma petição online destinada à Câmara Federal, pedindo o fim da transmissão do lixo chamado BBB, da Rede Globo.
Esse programa é uma afronta aos bons costumes, além de sustentar a alienação do povo.

ASSINEM A PETIÇÃO - DIVULGUEM AO MÁXIMO!
NÃO ASSISTAM O BBB!!!
PARA ASSINAR A PETIÇÃO, CLIQUE NO LINK ABAIXO:

http://www.petitiononline.com/47325246/petition.html

O fim do programa interessa a nós e a nossos filhos.

Indígenas de Roraima fazem pedido de socorro à ONU



Os arrozeiros continuam plantando e se beneficiando da terra indígena. Eles seguem no local e fazem ameaças às lideranças", denuncia coordenador do Conselho Indígena de Roraima (CIR)

Juliano Domingues
Fonte: Agência Brasil de Fato
Link: http://www.brasildefato.com.br

Conflito entre arrozeiros e os índios da reserva Raposa Serra do Sol no estado de Roraima continua. Com medo de que as lideranças indígenas sejam mortas por pistoleiros contratados, o Conselho Indígena de Roraima (CIR) encaminhou um pedido de proteção à vida dos índios para a Organização das Nações Unidas (ONU). A reserva da Raposa do Sol está situada no Nordeste do Estado, com quase dois milhões de hectares.
A disputa entre os índios e os arrozeiros se intensificou em abril de 2005, depois que o presidente Lula assinou um decreto homologatório da Raposa/Serra do Sol. O documento destina a posse e uso da área exclusivamente aos 15 mil índios que vivem no local.
Segundo o coordenador do CIR, Dionito José de Souza, os índios são constantemente intimados pelos arrozeiros e pela própria Polícia Federal.
O coordenador relaciona o fato com a lentidão do governo federal em retirar os arrozeiros da região: "O governo demora. Quanto aos arrozeiros, eles continuam plantando e se beneficiando da terra indígena. Eles seguem no local e fazem ameaças às lideranças. Então é por isso que estamos pedindo segurança e proteção para as nossas vidas". De acordo com a portaria assinada em 2005, a retirada total da população não-índia do local deveria ocorrer no prazo máximo de um ano após a homologação.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Nossas crianças e nossos jovens, vítimas de violência

Amigos, esta luta não tem trégua. Centenas de crianças e jovens são violentadas, retiradas do convívio de pais ou mortas. Precisamos acabar com isso.

Visitem e divulguem estes sites:

www.giorgiorenanporjustica.org
www.gabrielasoudapaz.org
www.atequando.com.br
www.raphael.novahost.com.br
www.hermesporjustica.com
www.combater.org

Vamos ajudar, gente, lembrando sempre: ser grande é abraçar uma grande causa.

Em defesa da Terra

O Brasil vai liderar o lançamento na América Latina do Ano Internacional do Planeta Terra (AIPT). O AIPT foi instituído pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em 2005, com apoio de 191 países. O lançamento na América Latina está marcado para os dias 21 a 25 de abril deste ano. O lançamento mundial acontece antes, em 12 de fevereiro, na sede da Unesco em Paris. O objetivo é conscientizar a população no mundo inteiro sobre a importância das chamadas ciências da Terra.
Fazem parte dos estudos relacionados a essas áreas a geosfera, que é o corpo sólido da Terra; a hidrosfera, onde estão as águas territoriais e oceânicas; a biosfera, que compreende a vida existente na Terra, e a atmosfera, com o ar e a camada de ozônio.
O coordenador-geral das Unidades de Pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia e conselheiro sênior para o AIPT, Carlos Oiti, observa que, apesar de estar em contato direto com as ciências da Terra no dia-a-dia, a população, de forma geral, dá pouca importância para os seus impactos.
- Por isso, o Ano Internacional do Planeta Terra pretende duas coisas: em primeiro lugar, divulgar essa importância para que a sociedade melhor aproveite as ciências da Terra em seu próprio benefício, se precavendo para tudo que vá acontecer no próximo século com as mudanças climáticas e, em segundo lugar, incentivar as pesquisas em setores específicos - diz Oiti.

Gremistas eufóricos. Até quando?

Meu comentário no domingo, antes do jogo contra o Inter de Santa Maria, era otimisma. Eu dizia que o colorado estava centrado no Gauchão e iria ganhá-lo. Mesmo com o empate - fruto de um pênalti inexistente a favor do Interzinho e do cansado do campeão de Dubai - confio que seremos campeões. Temos time e plantel para isso. Recebi um recado gozador de um gremista anônimo naquela postagem.
Isso faz parte da saudável disputa, mas devo lembrá-lo que esta foi a primeira partida e o time de Campo Bom não foi adversário à altura e ainda teve um jogador expulso. Foi um partida enganosa, que está entusiasmando os torcedores do Porto-Alegrense. Dizem, inclusive, que serão tri. Que doce ilusão. Quinta-feira tem Veranópolis no Beira-Rio e, no domingo, o São José, no Passo da Areia. Vamos lá, Inter.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Garrincha partiu há 25 anos


Garrincha
, um dos maiores jogadores de futebol do mundo, morreu há 25 anos, aos 49 anos de idade. A partida já era esperada porque o artista das pernas tortas sucumbiu à fama e às más companhias, se entregando ao consumo exagerado de álcool. Não vi uma única partida do craque, mas assisti incontáveis filmes em que Garrincha entortava seus marcadores, partia em direção à área adversária e fazia gols maravilhosos ou dava passes sensacionais para seus colegas. Hoje, quando vejo zagueiros toscos "partindo ao meio" jogadores altamente técnicos, imagino que a sobrevida do jogador bicampeão mundial pela Seleção Brasileira seria menor. Na primeira negaceada de corpo, seria mandado para fora de campo. Garrincha morreu, mas a lenda permanece intocável.

Foto ao lado do site www.rajuabju.com/elat/images/sports/garrincha.jpg

Febre amarela: "politicagem barata"

A amiga e militante política Márcia Balmberg manda e-mail com a intenção de alertar para o que chama de "epidemia da histeria". Lembra que a atual pauta da imprensa é a epidemia (?) de febre amarela que assola nosso gigante dos trópicos. Para ela, quem se utiliza do termo "epidemia" para classificar os casos registrados até agora não tem a menor noção do que o termo realmente representa.
"A corrida aos postos de vacinação é lamentável. Coisa de quem assiste o Jornal Nacional ou lê a coluna da jornalista (?) Eliane Cantanhêde", destaca Márcia, ressaltando que epidemia, mesmo, só se for de histeria. E posta também um e-mail enviado pelo nefrologista Pedro Saraiva ao site Vi o mundo, do colega Luiz Carlos Azenha.
Efetivamente, é um texto interessante e muito elucidativo, que deve ser multiplicado por pessoas que gostam da verdade.


MÉDICO DIZ QUE ESTÃO USANDO A SAÚDE "PARA POLITICAGEM BARATA"

Caro Azenha, sou médico clínico geral e nefrologista formado pela UFRJ. Sou seu leitor assíduo, e resolvi escrever-lhe para ver se pelo menos aqui, no seu blog, um médico consegue espaço para falar sobre essa histeria que envolve a febre amarela.
A cobertura da grande imprensa parece que não consegue chegar ao fundo do poço. Depois de inúmeros factóides e de acusar o presidente até de derrubar aviões comerciais, eles agora aparecem com essa irresponsabilidade de criar pânico na população através de um problema de saúde pública. Tive acesso a um texto da jornalista da Folha, Eliane Cantanhêde (que aliás, parece ser casada com um dos donos de uma produtora ligada as campanhas eleitorais do PSDB), que dizia o seguinte logo no primeiro parágrafo:
"Com sua licença, vou usar este espaço para fazer um apelo para você que mora no Brasil, não importa onde: vacine-se contra a febre amarela! Não deixe para amanhã, depois, semana que vem... Vacine-se logo! "
E depois de alguns parágrafos em que não esclarece nada, termina assim:
"O fantasma da febre amarela, portanto, paira sobre o país como um alerta num momento crucial, para que a saúde e a educação sejam preservadas antes de tudo o mais. Senão, Lula, o aedes aegypti vem, pica e mata sabe-se lá quantos neste ano --e nos seguintes."
ABSURDO! ESTÃO USANDO A SAÚDE PÚBLICA PARA POLITICAGEM BARATA!
Alguns esclarecimentos:
Colunistas falam de epidemia com uma facilidade incrível para quem não entende o que quer dizer o termo. Epidemia não é o aparecimento de casos de uma doença no jornal. Uma epidemia só se caracteriza quando ocorre um aumento maior que 2x o desvio padrão sobre a incidência média de uma doença nos últimos anos.
Ou seja: Incidência média + 2x desvio padrão.
Não vi até agora nenhum jornal mostrar a incidência da febre amarela nos últimos 10 anos para uma comparação. Repare na média de casos do período FHC e Lula, será por isso que ninguém mostra os números?
1996 - 15 casos
1997 - 3 casos
1998- 34 casos
1999 - 76 casos
2000- 85 casos e 42 mortes
2001 - 41 casos e 22 mortes
2002 - 15 casos e 6 mortes
2003 - 64 casos e 22 mortes - obs: 58 dos casos diagnosticados na região sudeste, principalmente MG
2004 - 5 casos e 3 mortes
2005 - 3 casos e 3 mortes
2006 - 2 casos e 2 mortes
2007 - 6 casos e 5 mortes
(Fonte : Ministério da Saúde)
Todos esses casos são da forma de transmissão em área silvestre da febre amarela. Desde a década de 1940 que não há relatos da transmissão urbana da febre amarela. Veja bem, transmissão em zona urbana é diferente de diagnóstico em zona urbana. A forma silvestre é endêmica pincipalmente nas regiões Norte e Centro-Oeste e se comporta de forma cíclica, com surtos a cada 5-7 anos A transmissão em área silvestre é feita pelo mosquito do gênero Haemagogus, e se dá através, principalmente, de macacos infectados para humanos não imunizados por vacina. A forma urbana é transmitida do homem para homem através do Aedes aegypti, o mesmo da dengue. O risco de retorno da forma urbana não é novo, e existe desde a década de 80 quando houve a reintrodução do Aedes aegypti no Brasil.
Até o momento (15/01/08), apesar de toda histeria, apenas 2 casos foram comprovadamente de febre amarela este ano. E todos contraídos em áreas silvestres. Ou seja, nada de anormal.
Feitos os esclarecimentos, vamos aos comentários sobre a cobertura da mídia.
1- Estão noticiando morte de macacos, supostamente com febre amarela, como se isso fosse um sinal de que a doença está fora de controle. O pior, vários dos macacos noticiados tiveram exame negativo para febre amarela. Ou seja, estão noticiando apenas morte de macacos.
2- Estão noticiando as mortes por febre amarela como um fato novo do governo Lula, como se ninguém morresse da doença nos anos anteriores. Estão confundindo a ausência de casos urbanos com ausência de casos em geral.
3- E o mais grave, estão criando pânico na população e levando a uma corrida desnecessária e prejudicial aos postos de vacinação. Os comentários dos leitores nas edições da internet do Globo por exemplo, são assustadores. A mídia informa mal os leitores, e deixa que o boca-a-boca crie teorias da conspiração contra o governo.
A vacina da febre amarela não é vitamina C. Ela é feita com vírus vivo atenuado e por isso apresenta contra-indicações e efeitos colaterais. Quem não mora em área de risco ou não vai viajar para uma, não precisa e não deve receber a vacina. Além de tudo, ainda há o risco de falta da vacina para quem precisa.
Contra- indicações
· Crianças com 4 meses ou menos de idade, devido ao risco de encefalite viral (contra-indicação absoluta).
· Gestantes, em razão de um possível risco de infecção para o feto.
· Pessoas com imunodeficiência resultante de doenças ou de terapêutica: infecção pelo HIV, neoplasias em geral (incluindo leucemias e linfomas ), Aids, uso de medicações ou tratamento imunossupressores (corticóides, metotrexate, quimioterapia, radioterapia), disfunção do timo (retirada cirúrgica ou doenças como miastenia gravis, síndrome de Di George ou timoma).
· Pessoas que tenham alergia a ovos, uma vez que a vacina é preparada em ovos embrionados.
· Pessoas com alergia a eritromicina, um antibiótico que faz parte da composição da vacina.
· Pessoas com alergia a gelatina, que faz parte da composição da vacina.
· Pessoas com antecedentes de reação alérgica a dose prévia da vacina anti-amarílica.
Efeitos colaterais.
· Reação alérgica grave (anafilática) ocorre em aproximadamente 1 em cada 131.000 doses aplicadas.
· Reações no sistema nervoso central (encefalite), cerca de 1 caso para cada 150.000 - 250.000 doses.
· Comprometimento de múltiplos órgãos com o vírus da febre amarela vacinal - aproximadamente 1 caso para cada 200.000 - 300.000 doses.
Acima de 60 anos a incidência desta complicação é maior (cerca de 1 caso para cada 40.000 - 50.000 doses). Mais da metade dos indivíduos com febre amarela vacinal evoluem para o óbito.
Se na remota hipótese de alguém morrer por tomar desnecessariamente a vacina a Sra. Eliane Cantanhêde vai se responsabilizar?
Ou vai culpar o governo de novo?
Em vez de focar nos inúmeros problemas reais do nosso sistema de saúde, a imprensa prefere criar factóides que em nada ajudam a
população.

domingo, 20 de janeiro de 2008

Homenagem às minhas amigas

Encontrei o texto abaixo no site Stum (http://somostodosum.ig.com.br/) e, por achá-lo importante, resolvi repassar como homenagem às mulheres que conheço, a começar pela minha mãe, e passando pelas minhas irmãs e inúmeras amigas. Vale a pena lê-lo.

O Preço de Ser Mulher

por Vera Ghimmel - veraghimel@oi.com.br

Contam-nos que cerca de 4 milhões de mulheres foram torturadas e mortas pela “Santa Inquisição”, instituição da Igreja Católica, com a finalidade de reprimir a heresia. Esse momento da história da humanidade se equipara a um holocausto, com motivos diferentes.
A mulher que demonstrasse amor aos animais e cultivasse plantas medicinais era considerada bruxa, sendo presa, torturada e queimada como pagã. Tanto o Catolicismo quanto o Islamismo, o Judaísmo e o Budismo consideravam a mulher como uma ajudante do papel masculino ou seja, cuidar da família (casa, filhos e marido) e mais nada. A expressão feminina era proibida, como se fosse algo errado ou até demoníaco.
Mas tivemos culturas como a egípcia, a celta e a da suméria que respeitavam o papel feminino e até o reverenciava. O que foi que aconteceu para essa brutal mudança?
Bem, os homens da época precisavam fazer desacreditar o poder feminino. As mulheres por não cultivarem o EGO estavam mais sintonizadas com a real natureza de sua essência, portanto, com uma capacidade psíquica mais evidenciada e uma percepção da vida melhor. Enquanto o EGO masculino crescia e era cultivado, associado à negação do seu próprio lado feminino, a mulher se identificava menos com a mente, tornando-se assim unificada com o Todo. O homem da época via isso como uma ameaça ao seu poder. E assim iniciou-se a guerra dos sexos.
Com o tempo, as mulheres para sobreviverem passaram a suprimir o seu lado feminino, o que causou muita dor, na época (e ainda hoje). Até Deus foi definido com expressão masculina, o que é um grande equívoco. O Todo não tem expressão fragmentada.
Somos empurrados pelo julgamento do bem e do mal. Qualificamos coisas e pessoas de boas e más. Estamos presos ao pensamento e ele nos conduz equivocadamente às dicotomias e dualidades. Tudo o que está à nossa volta nos conduz a esse princípio. Basta dar uma boa olhada ao redor que estaremos exercendo a força do pensamento. E é aí que mora o perigo. O pensamento é limitado - a consciência não. E o que vem a ser a consciência? É a ligação verdadeira com o CRIADOR, com o TODO. Estar consciente é estar UNO. Não há margem de erro, pois vemos o fato sem julgá-lo, sem nos desequilibrar. O desequilíbrio é proveniente de nosso “particular pensamento” que por sua vez é regido pelo sistema de crenças vigente, pela educação que tivemos e pelos nossos medos, ansiedades, complexos (corpo de dor) etc. Conduzir a nossa vida pelo pensamento é como entregar um carro potente na mão de uma criança. O pensamento constrói e fortalece o EGO. A consciência é imparcial, segura, e vive no agora.
Todos os que depositam as suas fichas no pensamento - e basta dar um boa pesquisada na vida de muitos homens que se orgulharam por viverem sob a custódia apenas do seu pensamento - que veremos histórias de pessoas atormentadas, deprimidas, isoladas, desesperançadas.
As mulheres que seguiram as mesmas receitas também ficaram assim. Perderam a Paz!
Muitos diriam que se não fossem essas pessoas chamadas de “pensadores da humanidade”, não teríamos avançado tanto…Mas eu pergunto:
- “Avançado exatamente pra onde?” O que eu vejo em termos gerais é um grande e eminente desastre estrutural da humanidade. Os ditos avanços foram engolidos pelos motivos escusos por detrás deles. A Humanidade está cavando o seu próprio buraco e não somos exemplo de nada para um desavisado extraterrestre que vem nos visitar pela primeira vez. Com certeza, eles devem se assustar com tamanho atraso.
Mas tudo começou porque decidimos pelo EGO e não pela CONSCIÊNCIA. O mesmo EGO que acredita na verdade imposta pelo sistema, na escravidão da moda, no consumismo, na máxima do “sucesso a qualquer custo” etc.
As mulheres têm um papel fundamental na esperança da mudança. Primeiro, não temer a sua porção feminina e ensinar aos seus filhos homens e mulheres a UNIDADE. Não julgar, deixar a vida fluir e se desapegar. Podemos construir uma vida saudável, próspera e amorosa, sem precisar usar a receita do EGO, a qual o homem ainda está preso.
Faremos com isso o nosso melhor papel que é o de verdadeiramente SER.

Garopaba, me aguarde!

Já andei por muitas praias em todo o Brasil, mas uma me conquistou desde o primeiro ano em que fui. Garopaba , colonizada por açorianos (suas casas exibem isso) e tomada por pescadores quando comecei a garimpá-la nos anos 80, mudou. A especulação imobiliária se encarregou de desfigurá-la um pouco.
Mas nem esta metamorfose retirou a minha paixão por ela. Desde 2005 não vou a esta praia que me encanta nas manhãs, quando caminho. Me absorve ao meio-dia, hora do banho, do milho verde e do almoço que até acarajé da Bahia tem. E me seduz à tardinha/noite, momento de namorá-la sentado junto um barzinho rústico no recanto dos pescadores, tomando uma cerveja gelada e uma isca de peixe.
Quando dá, ainda bato uma bolinha em jogos de futebol que misturam nativos e veranistas.
É para esta rotina agradável que irei a partir de fevereiro. Garopaba, me espere.

Inter está centrado no Gauchão


Foi bom ter dominado a América com a conquista da Libertadores. Vibramos quando a Terra ficou vermelha ao conquistamos o Campeonato Mundial FIFA, cujo adversário era o milionário Barcelona. Depois, ganhamos a Recopa e, mais recente, a valorizada Dubai Cup em cima dos badalados craques de Inter de Milão.
É hora de tomar conta do nosso quintal. O Gauchão, campeonato onde temos o maior número de títulos é nossa meta a partir de hoje, às 16h, em Santa Maria, contra o Inter local. Perdemos os dois últimos campeonatos gaúchos mais por culpa nossa do que pela qualidade de nosso adversário, o Porto-Alegrense. Desta vez, estamos focalizamos e vamos ganhar a disputa. Para isso, um vitória hoje é essencial. Vamos, Inter.....
Na foto acima, de Alexandre Lops, do site do Inter, Abel orienta nossos atletas para o jogo da tarde.

Saúde: frutas e verduras ajudam muito

VEJA OS BENEFÍCIOS QUE ESTES VEGETAIS E FRUTAS
PODEM TRAZER PARA A SUA SAÚDE.

ALHO

Anticoagulante, protege o fígado, antiinflamatório, combate viroses, diurético, antioxidante, antibiótico, estimula o sistema imunológico, previne o diabetes, reduz o colesterol, dissolve gorduras.

BERINGELA

Auxilia na prevenção do câncer; antidepressivo; analgésico; reduz o colesterol; estimula o sistema imunológico

BRÓCOLIS

Previne o câncer, antiinflamatório, combate viroses, protege o fígado; antibiótico, anticoagulante; reduz o colesterol; combate a dor muscular; diminui a pressão arterial; analgésico
CEBOLA Previne doenças cardiovasculares; antioxidante; antialérgico; antiinflamatório; antibiótico; dissolve gorduras
CENOURA Antialérgico; antiinflamatório; tratamento do câncer de mama, bexiga e próstata, laxante combate viroses, antioxidante, reduz o colesterol, vasodilatador, tratamento da asma, previne a catarata

LIMÃO

Reduz o colesterol, ajuda a prevenir o câncer de cólon, mama e pulmão

MAÇÃ

Previne doenças cardiovasculares, antibiótico, antiinflamatório, fortalece artérias, fortalece artérias e veias, diurético, anestésico, expectorante

MORANGO

Antiinflamatório, antioxidante, ajuda a evitar o câncer, estimula o funcionamento do coração

REPOLHO

Antibiótico, combate a dor muscular, auxilia na prevenção do câncer

TOMATE

Tratamento e prevenção do câncer de bexiga, mama e próstata, reduz o colesterol, antioxidante

UVA

Anticoagulante, reduz o colesterol, estimula o coração

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Vamos à luta: querem tirar nossas funções na TV e no rádio


Alerta aos jornalistas e para quem não é: querem colocar no nosso lugar radialistas, que têm piso salarial menor e jornada maior. Melhor para os patrões.

Leia matéria da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ):

No apagar das luzes das atividades da Câmara dos Deputados em 2007 foi apresentado um substitutivo ao Projeto de Lei nº. 1.337, que regulamenta a profissão de radialista. Bem ao gosto dos interesses patronais, o substitutivo retira todas as atividades e funções dos jornalistas no rádio e televisão. A FENAJ está convocando as entidades e os profissionais de Jornalismo a reagirem ao projeto.O substitutivo do deputado Beto Mansur (PP/SP) ao Projeto de Lei nº. 1.337, do deputado Wladimir Costa (PMDB/PA), foi apresentado na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados no dia 19 de dezembro. E está com prazo para apresentação de emendas, que é de 5 sessões ordinárias a partir de 24 de dezembro de 2007.

“Uma adequada formação enseja, pois, maior produtividade, melhor qualidade e maior envolvimento com o resultado final veiculado pela mídia, que assim exerce plenamente o papel que dela se espera, portanto, faz-se necessárioviabilizar a regularização de profissionais que já vinham atuando no mercado ou que nele iniciavam suas atividades”, justificou Beto Mansur em matéria veiculada pela Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão.

“Achamos que a proposta é conveniente para os donos de emissoras de rádio e TV, e aí mora o perigo, pois muitos parlamentares são donos ou testas de ferro de emissoras”, diz o presidente da FENAJ, Sérgio Murillo de Andrade. Ele revela que a entidade já iniciou a reação ao substitutivo: “Emitimos um alerta geral aos Sindicatos dos Jornalistas e buscaremos uma audiência com o deputado Beto Mansur”.

Considerando que o substitutivo ataca a regulamentação profissional e o exercício das funções de jornalistas, a FENAJ já mobilizou sua assessoria jurídica e pretende interferir na tramitação legislativa do substitutivo.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

O Reino do Gado repercute no Brasil e no exterior

Fonte: http://www.amazonia.org.br

O relatório O Reino do Gado, lançado neste domingo por Amigos da Terra - Amazônia Brasileira, parece destinado a pautar um amplo debate público sobre a cadeia de atividades que acabam deslocando a pecuária para o Norte do país. Ao contrário do que normalmente acontece, o diagnóstico parece ser unanimidade entre todos os atores interessados, mesmo aqueles com interesses diametralmente opostos. Conforme apurou a Folha de São Paulo, que repercutiu com diferentes protagonistas locais, o próprio presidente da comissão da Amazônia da Confederação Nacional da Agricultura, o pecuarista paraense Carlos Xavier, ressalta que a pecuária está sendo "empurrada para cá" por uma "pressão muito forte", oriunda do aquecimento de outras atividades agrícolas. Já o prefeito de São Félix do Xingu, Denimar Rodrigues, admite abertamente que "sai muito mais barato desmatar que investir na recuperação do pasto", pois "ninguém respeita o limite". Na manhã de hoje, Amigos da Terra relatou ter recebido dezenas de e-mails de reação ao relatório, inclusive de grandes pecuaristas, todos concordando com a análise do relatório.
Menos consenso deve existir sobre as soluções e recomendações, pelo menos a partir dos fatos levantados pela Folha. O jornal verificou que a chegada de novos frigoríficos não substitui o mercado local, que paga preços irrisórios e consome carne em grande quantidade. Conforme defendido por Roberto Smeraldi, diretor de Amigos da Terra - Amazônia Brasileira, em entrevista àquele jornal, os dois mercados tendem a se complementar e conviver, aumentando o impacto da atividade.
Até o momento não houve comentários ou explicações por parte do governo em relação ao relatório e à reportagem da Folha, que apontou a falta de implementação das diretrizes do BASA no caso do Pará, conforme admitido pelo gerente do banco em São Félix do Xingu. Especialistas comentam, em e-mails enviados para a entidade, que as exigências do banco são implementadas de forma mais correta em estados como o Acre, enquanto no Pará, Mato Grosso e Rondônia faltaria o rigor necessário.
No exterior, o jornal The Independent, baseado em Londres, dedicou duas páginas de sua edição de domingo ao relatório. Neste caso, o destaque foi por conta do envolvimento do Banco Mundial no financiamento da expansão da pecuária na Amazônia. Em março de 2007, o IFC, braço do Banco Mundial para o setor privado, aprovou um empréstimo para diversos frigoríficos do grupos Bertin, sem estudar a maioria das áreas afetadas. O The Independent enxerga uma contradição entre a recente proposta do Banco Mundial durante a conferência do clima em Bali - visando criar um mercado da redução de emissões oriundas do desmatamento - e o financiamento da expansão da pecuária. Dois ex-funcionários do banco enviaram comentários para a entidade a respeito da reportagem do jornal inglês, alegando que as duas iniciativas podem ser compatíveis, embora de forma perversa, já que o aumento do desmatamento poderia contribuir para estimular o mercado da redução nas emissões.
Leia aqui o relatório na íntegra

E o Porto-Alegrense?

Torcedores e dirigentes do Porto-Alegrense já não escondem a preocupação como time (?) que está sendo preparado pelo técnico Vagner Mancini para a temporada. O caderno de esportes de ZH é taxativo: "Preocupante". Bem, o problema é para o lado da Azenha, que terá que administrar crises ao longo do semestre.
O Inter, ao contrário, vem de uma bem-sucedida pré-temporada nos Emirados Árabes e quer ganhar o Gauchão e a Copa do Brasil no primeiro semestre. Depois, que venha o segundo.

Pato é exaltado pela imprensa internacional

Ontem, quando Alexandre Pato desconcertou o zagueiro do Napoli e tocou por baixo do goleiro adversário, lembrei de uma partida que assisti no primeiro semestre de 2006 no campo suplementar do Beira-Rio. O Inter jogava a segunda divisão do campeonato gaúcho com o time B e tinha dificuldade de vazar a zaga adversária no primeiro tempo.
Na segunda etapa, entrou em campo um guri que diziam ter 16 anos, mas ostentava um corpo de jogador de 18 anos. Uns o chamavam de Alexandre, outros de Pato. Isso não importa porque o mais importante foram os dois gols marcados pelo garoto. No primeiro, driblou dois zagueiros e chutou cruzado e com categoria, sem chance para o goleiro. O segundo foi de cabeça. Suas evoluções, sempre buscando o gol, chamaram a atenção de todos.
Os torcedores que assistiam ao jogo agarrados à tela se olhavam e pelo menos um disse: "Esse guri é fenômeno". Depois disso, todo mundo sabe o que aconteceu. O Inter escondeu Pato até renovar seu contrato por um salário que permitisse assegurar uma boa indenização em caso de venda. Jogou pouco no Inter, mas mostrou que o senhor que estava ao meu lado em 2006 tinha sido um profeta.
Ontem, na goleada do Milan por 5 a 2 sobre o Napoli, no Estádio San Siro, a atuação do guri de Pato Branco (PR) repercutiu na imprensa internacional. Alexandre, agora com 18 anos, já é considerado um "fenômeno" pelos especialistas. Na manchete do diário italiano Corriere dello Sport de hoje está estampado "fenômeno Pato", com uma foto do atacante brasileiro em destaque (foto acima). O jornal La Gazzetta dello Sport definiu o time de Milão como "Patômico" - associando o nome do brasileiro com a palavra 'atômico'.
Só espero que a fama e o "eudeusamento" não perturbem a cabeça do rapaz. Aqui no Inter, quando fazia gol, saia correndo sozinho em direção à torcida como se fosse o único responsável pela conquista. Muitos torcedores criticavam a atitude. Ontem, chorou abraçado aos craques consolidados do Milan e formou um coração com as mãos, homenageando sua namorada, a atriz Sthefany Brito, presente no estádio. Além disso, beijou o distintivo do Milan, atitude comum entre os jogadores que estão chegando em uma equipe e querem agradar a torcida. Que não esqueça do Internacional, clube que o formou desde os 10 anos.

Silêncio

domingo, 13 de janeiro de 2008

As flores



Ah, as flores!
Elas ficam aí, como alguém as pôs
e não interferem no silêncio da imaginação.
De repente as descubro e me envergonho
de as não ter visto antes.
As flores, elas ficam assim
como quem chegou pelos fundos
e fazem tudo pra nos fazer felizes,
apesar de tudo.
As flores, querida,
são o recado que a gente tentou mandar
e não soube dizer.


Storari

FHC não vive sem Lula

Desde que saiu do Palácio do Planalto, o sociólogo Fernando Henrique Cardoso tem usado o governo do seu sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva, para continuar com espaço na mídia. Ou ganhar alguns reais, dólares ou euros em palestras pelo mundo. É o seu prazer. Agora, o ex-presidente anunciou no jornal o Estado de S.Paulo que Lula voltará a ser candidato em 2014. E os sites que costumam reproduzir as notícias compram a idéia. O Terra, por exemplo, apresenta hoje o seguinte título: "FHC diz que Lula vai se candidatar em 2014."
Quando afirma que o atual presidente é "um político profissional", defende o povo em campanha e agrada a elite quando está no governo, Fernando Henrique se olha no espelho. Mesmo fora do poder, ele atua profissionalmente nos bastidores da política e fez exatamente o que diz que Lula faz. Com uma diferença: se fosse candidato na próxima eleição, algo que não pode e não quer, o atual presidente seria eleito. FHC, por conhecer o resultado de pesquisas que seu partido (PSDB) realiza, nunca arriscou. Sabe de sua rejeição.
Portanto, o que o move a falar tanto de Lula é a inveja. Ou seja, o sociólogo só sobrevive correndo atrás do metalúrgico. Isso é muito doloroso para FHC, que esqueceu tudo que escreveu antes de governar o Brasil (como mostra com perfeição a charge do Bira).


Centrais defendem programas sociais

A centrais sindicais fizeram o que seus associados esperam delas. A CUT, a Força, a CGTB, a UGT, a CTB e a NCST aprovaram uma ação conjunta em defesa dos recursos dos programas sociais e da manutenção dos acordos firmados com os servidores públicos, garantindo os reajustes e a realização de concursos para novas contratações.
A decisão das centrais é uma resposta a pressões da mídia e ameaças de setores do próprio governo de que estes cortes seriam necessários após a não-aprovação da
Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). O desaparecimento desta contribuição criou um rombo de R$ 40 bilhões no Orçamento da União.
Para as centrais, é fundamental a pressão para garantir políticas que pesem sobre os impostos diretos que taxem os ricos, como a constituição de uma nova estrutura da Tabela de Imposto de Renda e o aumento do hoje inexpressivo Imposto Territorial Rural - ITR. Exigem também o aumento da taxação sobre a herança e a regulamentação do Imposto sobre Grandes Fortunas, previsto na Constituição Federal de 1988.

O clima e o espirro

Desde ontem, já espirrei mais de cem vezes. Quem me conhece sabe que o meu não é um simples espirro, mas uma trovoada. Tenho rinite alérgica e, a cada mudança no clima, sou atingido em cheio. Começam repentinamente e vão aumentando, até que se torna impossível sequer completar uma frase no intervalo entre um espirro e outro. Os olhos lacrimejam bastante e coçam, assim como a garganta. Só resta ir ao banheiro, lavar o rosto e ver se melhora. Não adianta. Instantes depois, surgem os espirros novamente. Nessa altura, o nariz já está todo entupido, e os olhos bastante irritados e avermelhados. É a crise de rinite alérgica que se instalou.

Fui buscar na internet uma explicação para isso. Na página http://www.cavaleirokbyte.com.br/Curiosidades, encontrei algumas explicações:
O espirro é um mecanismo de defesa, uma forma de o organismo liberar bactérias e vírus alojados nas vias respiratórias, especialmente no nariz, limpando-o, explica o neumologista Clystenes Odyr Silva.
Mais: não tente impedir o espirro e jamais bloqueie o nariz para evitar fazer barulho.
A velocidade do espirro pode ser de 160 km/h. Ao tampar nariz, a pressão é transmitida para um canal do ouvido e corre-se o risco de ter-se o tímpano rompido.

Em outro endereço (http://www.brasilescola.com/doencas/espirro.htm), também encontrei boas explicações:
O espirro é um mecanismo que o corpo humano possui para provocar a expulsão de ar, convulsiva e semi-autônoma, do nariz e boca. O espirro acontece devido à irritação, às vezes por bloqueio bacteriano na garganta, pulmões ou nas passagens do nariz, também pode ser causado por algum estímulo ótico.
O ar que é expelido nos espirros pode atingir velocidades de 70 m/s (250 km/h ou 155 MPH). É impossível alguém continuar com as pálpebras abertas durante um espirro, pois os nervos dos olhos e nariz estão próximos e relacionados, e o estímulo em um deles estimula a resposta do outro. Se as palpébras não fechassem, provavelmente os olhos seriam expelidos da órbita ocular. O espirro não deve ser segurado, pois pode provocar pressão nas vias aéreas superiores e no canal do ouvido, chegando a causar uma série de problemas, como surdez repentina, vertigens e até a ruptura do tímpano.

Bem, aprendi mais alguma coisa sobre este companheiro inseparável, o espirro. Ele continuará me acompanhando e, por isso, tenho que lidar com a sua manifestação. Enquanto escrevia este scrap, espirrei 12 vezes de forma quase contínua. Vou parar... com o texto.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Boa notícia: BBB 8 está derrapando

Finalmente, a velha fórmula de pegar o telespectador pela futilidade está se esgotando. Poucos divulgam, mas os índices de audiência do BBB 8 estão baixíssimos. Parece que os brasileiros se deram conta de que a baixaria, a fofoca, a invasão de privacidade e o jogo proporcionado pelos confinados é apenas uma fórmula de mantê-los alienados, ao velho estilo pão e circo.
Contudo, acredito que a Rede Globo buscará um jeito de azeitar o BBB, nem que seja inserindo novas baixarias e futilidades. Torço para que os telespectadores não entrem na onda.
Oito edições é dose demais. Uma inutilidade...

Princípio-Terra

Leonardo Boff *

Nunca se falou tanto da Terra como nos últimos tempos. Parece até que a Terra acaba de ser descoberta. Os seres humanos fizeram um sem número de descobertas, de povos indígenas embrenhados nas florestas remotas, de seres novos da natureza, de terras distantes e de continentes inteiros. Mas, a Terra nunca foi objeto de descoberta. Foi preciso que saíssemos dela e a víssemos a partir de fora, para então descobri-la como Terra e Casa Comum. Isso ocorreu a partir dos anos 60 com as viagens espaciais. Os astronautas nos revelaram imagens nunca dantes vistas. Usaram expressões patéticas, como "a Terra parece uma árvore de Natal, dependurada no fundo escuro do universo", "ela é belíssima, resplandecente, azul-branca", "ela cabe na palma de minha mão e pode ser encoberta com meu polegar". Outros tiveram sentimentos de veneração e de gratidão e rezaram. Todos voltaram com renovado amor pela boa e velha Terra, nossa Mãe. Esta imagem do globo terrestre visto do espaço exterior, divulgado diariamente pelas televisões do mundo inteiro, suscita em nós sentimento de sacralidade e está criando novo estado de consciência. Na perspectiva dos astronautas, a partir do cosmos, Terra e Humanidade formam uma única entidade. Nós não vivemos apenas sobre a Terra. Somos a própria Terra que sente, pensa, ama, sonha, venera e cuida. Mas nos últimos tempos se anunciaram graves ameaças que pesam sobre a totalidade de nossa Terra. Os dados publicados a partir de 2 de fevereiro de 2007 culminando em 17 de novembro pelo organismo da ONU Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas, com os impasses recentes em Bali nos dão conta de que já entramos na fase do aquecimento global com mudanças abruptas e irreversíveis. Ele pode variar de 1,4 até 6 graus Celsius, dependendo das regiões terrestres. As mudanças climáticas possuem origem andrópica, quer dizer, tem no ser humano que inaugurou o processo industrialista selvagem, seu principal causador. Se nada for feito, iremos ao encontro do pior e milhões de seres humanos poderão deixar de viver sobre o planeta. Como destruímos irresponsavelmente, devemos agora regenerar urgentemente. A salvação da Terra não cai do céu. Será fruto da nova corresponsabilidade e do renovado cuidado de toda a família humana. Dada esta situação nova, a Terra se tornou, de fato, o obscuro e grande objeto do cuidado e do amor humano. Ela não é o centro físico do universo como pensavam os antigos, mas ela se tornou, nos últimos tempos, o centro afetivo da humanidade. Só temos este planeta para nós. É daqui que contemplamos o inteiro universo. É aqui que trabalhamos, amamos, choramos, esperamos, sonhamos e veneramos. É a partir da Terra que fazemos a grande travessia rumo ao além. Lentamente estamos descobrindo que o valor supremo é assegurar a persistência do planeta Terra e garantir as condições ecológicas e espirituais para que a espécie humana se realize e toda a comunidade de vida se perpetue. Em razão desta nova consciência. falamos do princípio Terra. Ele funda uma nova radicalidade. Cada saber, cada instituição, cada religião e cada pessoa deve colocar-se esta pergunta: que faço eu para preservar a mátria comum e garantir que tenha futuro, já que ela há 4,3 bilhões de anos está sendo construida e merece continuar a exitir? Porque somos Terra não haverá para nós céu sem Terra.

* Teólogo e professor emérito de ética da UERJ

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Placa proíbe, mas banhistas não se importam com poluição

A placa vista em primeiro plano na foto diz que é proibido tomar banho naquele local por causa da poluição. Tirei a fotografia na praia de Ipanema, em Porto Alegre, onde o alto nível de coliformes fecais impedem o banho. No entanto, em função do calor de quase 40ºC que assola Porto Alegre nos últimos dias, faz adultos e crianças se atirarem nas águas poluídas, esquecendo-se de que podem adquirir intoxicações e infecções. As placas estão espalhadas em todas as praias de água doce do Guaíba, mas o calor é mais forte. E não dá para tirar as pessoas à força destes locais.

Ser forte

Ser forte é amar alguém em silêncio.
Ser forte é deixar-se amar por alguém que não se ama.
Ser forte é fingir alegria quando não se sente.
Ser forte é sorrir quando se deseja chorar.
Ser forte é consolar quando se precisa de consolo.
Ser forte é calar quando o ideal seria gritar a todos sua angústia.
Ser forte é irradiar felicidade quando se é infeliz.
Ser forte é esperar quando não se acredita no retorno.
Ser forte é manter-se calmo no desespero.
Ser forte é elogiar quando se tem vontade de maldizer.
Ser forte é fazer alguém feliz quando se tem o coração em pedaços.
Ser forte é ter fé naquilo que não se acredita.
Ser forte é perdoar alguém que não merece o perdão.
Ser forte é, enfim, viver quando já se está morto.
Ser forte é por mais difícil que seja amar a vida!
Ame-a! Seja forte!

(Autor desconhecido)

Quem ama inventa

Mário Quintana

Quem ama inventa as coisas a que ama...
Talvez chegaste quando eu te sonhava.
Então de súbito acendeu-se a chama!
Era a brasa dormida que acordava...
E era um revôo sobre a ruinaria,
No ar atônito bimbalhavam sinos,
Tangidos por uns anjos peregrinos
Cujo dom é fazer ressurreições...
Um ritmo divino? Oh! Simplesmente
O palpitar de nossos corações
Batendo juntos e festivamente,
Ou sozinhos, num ritmo tristonho...
Ó! meu pobre, meu grande amor distante,
Nem sabes tu o bem que faz à gente
Haver sonhado... e ter vivido o sonho!

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Surpresos com o Inter? Eu não

Parece que alguns colegas jornalistas do centro do país ainda não aprenderam a lição que o Internacional lhes ministrou no dia 17 de dezembro de 2006 no Japão. Na ocasião, o colorado sagrou-se Campeão do Mundo FIFA, batendo o poderoso Barcelona de Ronaldinho, Deco e Cia. Durante dias, comentaristas, colunistas e repórteres de São Paulo e Rio precisaram explicar aos leitores de jornais, aos visitantes de sites e aos telespectadores como o Inter tinha alcançado tal façanha.
Pouco mais de um ano daquela glória, o Inter foi a Dubai e chegou à final da Copa local contra a Inter de Milão, tida como uma das melhores equipes mundiais (verdade!). Alguns afoitos - não apenas gremistas - profetizavam que a goleada a favor dos italianos era certa no dia 7 de janeiro de 2008. O colorado dos pampas foi lá, mostrou-se superior, fez dois gols à brasileira e está trazendo outro caneco para o Beira-Rio nos próximos dias (foto acima de Alexandre Lops, do site do Inter).
Só então as emissoras de televisão, os sites e o jornais notaram o tamanho da conquista. O torneio amistoso, envolvendo ainda grandes times europeus, reafirmou o futebol competitivo praticado aqui no Sul desde os anos 70, outro período em que o Inter surpreendeu o Brasil com os três títulos nacionais. Detalhe: futebol de garra, como o apresentada pelo argentino Guiñazu, não prescinde de grandes jogadores como Nilmar e Fernandão, autores de dois gols espetaculares, repetidos à exaustão pelas emissoras de televisão após a conquista.
Enquanto isso, o colorado vai acumulando títulos. Preparem-se para o restante da temporada.

Pergunta: que clube brasileiro conquistou mais títulos internacionais nos últimos 17 meses? Confira:

16 de agosto de 2006 - Campeão da Libertadores da América
17 de dezembro de 2006 - Campeão Mundial de Clubes FIFA
7 de junho de 2007 - Recopa Sul-Americana
7 de janeiro de 2008 - Dubai Cup

Dicas da Bamboletras

Com assiduidade, recebo boas dicas de livros da colega jornalista Lu Vilella, da Livraria Bamboletras. Para os poucos amigos que ainda não sabem, este espaço cultural fica no Centro Comercial Nova Olaria, na Lima e Silva, em Porto Alegre. A escassos passos de minha residência.
Pois a Bamboletras está oferecendo, neste mês de janeiro, 20% de desconto em oito títulos da Cia das Letras. Segundo a Lu, são livros de diferentes gêneros, selecionados para os mais diversos gostos literários. Tem romance - dos bons! -, biografia, sociologia e até física.

Confira a lista e passe na livraria:

- Istambul, do Nobel Orhan Pamuk - de R$ 48,00 por R$ 43,20.
- O Sonho Mais Doce, da também Nobel Doris Lessing - de R$ 62,50 por R$ 50,00.
- Aventuras no Marxismo, de Marshall Berman - de R$ 50,50 por R$ 40,40.
- A Dança do Universo, de Marcelo Gleiser - de R$ 53,00 por R$ 47,70.
- A Harmonia do Mundo, do mesmo, de R$ 44,00 por R$ 35,20.
- O Fim da Terra e do Céu - idem, de R$ 53,00 por R$ 47,70.
- Che Guevara, de Jorge G. Castaneda, de R$ 58,50 por R$ 46,80, e
- História da Vida Privada - Da Renascença ao Século das Luzes (v. 3) - de R$ 86,00 por R$ 68,80.

Boa leitura!

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Metade

(Oswaldo Montenegro)

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza

Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimento
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
E que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que penso
E a outra metade um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste
E que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso que eu me lembro ter dado na infância
Porque metade de mim é a lembrança do que fui
E a outra metade não sei

Que não seja preciso mais que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é a canção

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

Taxa de mortalidade infantil de Cuba é menor que a dos EUA

Cuba concluiu 2007 com uma taxa de mortalidade infantil de 5,3 menores de um ano falecidos por cada mil nascidos vivos, cifra que coloca o país como o mais avançado da América Latina nesse quesito. Esse número representa o menor índice atingido pela ilha e só é comparável no continente americano à obtida pelo Canadá. De acordo com estatísticas expostas no Estado Mundial da Infância 2007, publicado pelas Nações Unidas, a taxa de mortalidade infantil a nível mundial é de 52 e a de América Latina 26, enquanto a dos Estados Unidos coloca-se em 6.
Os números anteriores contrastam com as 108 mortes por cada mil nascimentos vivos que se produziram na África ocidental. A partir de dados oferecidos pelo Programa de Atenção Materno Infantil e do Ministério da Saúde Pública, o jornal Granma assinala que seis das 14 províncias cubanas atingiram uma taxa abaixo da média nacional. Lugar preferencial tiveram Sancti Spíritus com 4,1 e Camagüey com 4,2.
A publicação acrescenta que 21 municípios da ilha fecharam no ano anterior com zero mortalidade infantil. Do total de nascidos – 1.102 a mais que em 2006 –, houve 592 falecidos devido fundamentalmente a afecções pré-natais, anomalias congênitas e infecções, indicaram as fontes.
Além da baixa taxa de mortalidade infantil, em Cuba durante o 2007 só morreram 21 mães por cada 100 mil nascimentos – no mundo foram anunciadas 400 em igual quantidade de partos.
Os baixos índices de mortalidade infantil e materna sustentam-se no estabelecimento de um sistema de saúde acessível e gratuito para toda a população, sem exceções, desde o início da Revolução de 1º de janeiro de 1959.
Em Cuba, de forma programada os meninos sãos são vistos na consulta de Puericultura 12 vezes no ano, contam com os exames de um geneticista e recebem imunização contra 12 doenças previsíveis.

Vermelho (www.vermelho.org.br)

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Nós somos campeãos!

Diziam que seríamos goleados pela Inter de Milão. Mas o Internacional mostrou que é superior, inclusive pela beleza plástica dos gols marcados. Fernandão fez de voleio no início do primeiro tempo, e Nilmar assinalou de bicicleta na metade da etapa final. O colorado, com isso, conquistou o título da Copa Dubai, nesta segunda-feira, ao bater a poderosa Inter por 2 a 1. Sem dúvida, mostramos supremacia diante de três dos principais clubes europeus (além da Inter, o Ajax e o Stuttgart).
Grande Inter, eu sei tu podes chegar mais longe do lugar onde já foste. Neste ano, quero a glória do Copa do Brasil, do Campeonato Brasileiro, da Sul-Americana, do Gauchão e de qualquer título que disputarmos. Somos fortes, temos jogadores de grande qualidade e muita garra.
Viva o Inter!

A foto de Alexandre Lops, do site do Inter, mostra a vibração dos jogadores colorados no Emirados Árabes

Inter na segunda. Para gremista ver

Finalmente, os gremistas terão um gostinho especial: poderão ver o Internacional jogar na segunda. Só assim mesmo.
Sobre o jogo de hoje, às 15h, estou de sangue doce: o Inter está recomeçando a temporada e sem ritmo de jogo, enquanto a Inter de Milão se encontra em ponto de bala. Estar na final já é lucro.
No entanto, lembremos das previsões feitas antes das finais da Libertadores contra o São Paulo e, especialmente, do jogo final do Mundial de Clubes FIFA no Japão contra o poderoso Barcelona, ambos em 2006. Não éramos favoritos - como hoje também não somos -, mas levamos o caneco.
Vamos, Inter!!!

Sabedoria da água

"Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas.
Lembre-se da sabedoria da água: a água nunca discute com seus obstáculos, ela os contorna.
Quando alguém o ofender, ou frustrar, você é a água e a pessoa que o feriu é o obstáculo!
Contorne-o sem discutir. Aprenda a amar sem esperar muito dos outros."

Augusto Cury

domingo, 6 de janeiro de 2008

A energia do silêncio

Que bom se todos entendessem o significado deste texto de Clarice Lispector:

"Ouve-me,
ouça o meu silêncio.
O que falo nunca é o que falo e sim outra coisa.
Quando digo "águas abundantes" estou falando da força de corpo das águas do mundo.
Capta essa outra coisa de que na verdade falo, porque eu mesmo não posso.
Lê a energia que está no meu silêncio. Ah tenho medo do Deus e do silêncio.
A prece profunda é a meditação sobre o nada."

O resgate do grande silêncio de um povo


Conhecimento obrigatório que estou repassando do site Stum - Clube Somos todos Um (http://somostodosum.ig.com.br/boletim/).
Vale a pena ler, especialmente no momento em que estamos resgatando o debate em torno da preservação da natureza. Ninguém a defendeu tanto como fizeram os índios ao longo de milênios.


por Irineu Deliberalli - editoramichael@terra.com.br


“Há cerca de 85 mil anos, os remanescentes relativamente puros da raça vermelha foram em massa para a América do Norte e, pouco depois disso, o istmo de Behring afundou, isolando-os. Assim. nenhum homem vermelho jamais retornou à Ásia. No entanto, em toda a Sibéria, na China, na Ásia central, na Índia e na Europa, eles deixaram para trás muito do seu sangue misturado a outras raças coloridas”. Livro de URÂNTIA – pág. 723


As tradições apontam que, acima de 80 mil anos atrás, já existiam registros da presença do povo Pele Vermelha entre nós, e sempre mantiveram um diferencial dos outros povos: O profundo amor pela Mãe Terra.
Os Peles Vermelhas, que fizeram parte da 3ª. Sub-Raça da 4ª. Raça Mãe e que em sua origem se intitulam “Filhos da Estrelas”, sabem de sua origem cósmica e também o motivo pelo qual vieram se instalar neste planeta e viver a experiência terrestre e hoje os seus descendentes diretos são os índios que se estendem nos três continentes Americanos.
Os indios mantiveram durante todos estes milênios o seu compromisso de amor pela Mãe Terra, não abrindo mão de seus objetivos sagrados, vivendo nos solos que pisaram seus ancestrais, praticando o padrão de vida social e espiritual que seus anciões lhes ensinavam oralmente, em harmonia com todos os elementos da natureza, mesmo que o preço disso fosse suas próprias vidas.
Em toda bibliografia estudada, as opiniões unânimes apontam a Raça dos Peles Vermelhas como a mais amorosa de todas as raças, procurando viver apenas no hoje, agrupando-se em tribos e comunidades, onde tudo sempre foi compartilhado; praticavam a monogamia; o respeito total a natureza, a tudo o que cresce, que nasce, às águas, ao solo onde nasceram, aos idosos, crianças e mulheres.
Esta falta de cobiça, ou não estar incutido em sua cultura o desejo da manipulação, de tirar vantagem ou enganar, e praticarem uma certa ingenuidade diante daquele que não tem estes valores, possibilitou que os índios, fossem presas fáceis, diante do contingente conquistador da raça ariana, povo eminentemente mental, que contrastava em quase tudo com um povo amoroso e intuitivo.
Cada povo tem sua missão. A missão do povo Vermelho é da amorosidade com a Mãe Terra e com todos os seres que esta Mãe produz. Por isso, para o índio a terra é importante e sagrada, como também a água dos riachos e fontes, o fogo que aquece; o ar que sopra nos vales e montanhas, as florestas que nos ajudam a respirar e fornecem vida; os animais que nos alimentam e nos servem e são nossos parceiros eternos, etc.
Tudo é importante e sagrado justamente por ser cada um destes elementos citados, uma parte do corpo da Grande Mãe. Tudo é sincrônico e interligado. Tudo é Um. O Índio sabe disso desde o seu nascimento. Esta é sua cultura e sua missão.
Eu que hoje sou branco e ariano, estou buscando na minha ancestralidade vermelha, o “redespertar” desta amorosidade por todos os seres que habitam a Patcha Mama e percebo que aos poucos as lembranças de uma vida plena com a natureza, estão sendo resgatadas, nas tradições das aldeias que cultuavam seus totens, nas lindas e frias regiões do que hoje é conhecido como Canadá. É possível que você que me lê, e sinta no coração a presença deste povo, esteja também fazendo este resgate ou irá fazê-lo em breve.
O Povo Vermelho das Estrelas está saindo do seu grande silêncio e trazendo-nos a possibilidade de resgatarmos através do milenar saber, uma maneira nova de viver, que é viver em contato com a natureza, respeitar cada ser vivo, e ficar a cada dia no seu momento presente, pois só temos o dia de hoje para vivermos.
Jamais me esquecerei daqueles momentos dramáticos de 11 de setembro de 2001, quando participava da egrégora do Grupo Júlia Magalhães e num dos trabalhos de sustentação energética ao planeta em conjunto com os Mestres Ascensos, eu e vários companheiros daquela noite, visualizamos uma corrente espiritual com guerreiros e soldados de todos os povos que já habitaram o planeta, agrupados em colunas indianas e que praticamente dava volta no globo terrestre, e quem estava na frente, na primeira coluna e lideravam todos estes guerreiros, eram os nossos irmão índios, e o comando de toda a corrente é feita por um cacique com um cocar de penas da cor do arco-íris, que além de todo iluminado, chega a se arrastar no chão.
Qual seria o motivo pelo qual numa reunião espiritual de todos os povos que já habitaram o planeta, com todos seus soldados e guerreiros, enfileirados em compactas colunas e eram tantos que chegavam parecer que até davam a volta no planeta, e tendo os nossos irmãos índios comandando?
Será que é um erro espiritual tê-los neste comando?
Ou será a conquista espiritual de um povo, que durante muitos séculos praticaram um “grande erro” de amarem a Grande Mãe e tudo o que vive sobre ela, e neste momento, se levanta do seu Grande Silêncio e vem provar a todos que não foi em vão estarem em profundo silêncio e nos últimos 5 séculos de muito sofrimento foram quase dizimados pela raça ariana, mas firmes e amorosos, intuíram a sua missão sagrada e estiveram o tempo todo como guardiões do mais valioso que existe neste planeta, que é a própria vida e o chão em que pisamos?
Esta foi a minha primeira informação e contato visual com a Corrente do Arco Íris, a maior corrente espiritual em atividade no planeta Terra, e que tem a missão de resgatar a paz entre os povos, a harmonia da vida e possibilitar que a consciência da nova era, seja implantada na terra. Essa Consciência Crística, tem como uma das suas premissas básicas, o amor à Mãe Terra, pois como afirma o Mestre Sananda em mensagem canalizada na Holanda por Pámela Kribbe “É natural amar a Terra e tudo o que ela oferece, e sentir prazer com as coisas lindas e encantadoras. Amar a Terra e a realidade material cria um fluxo de abundância”.
O Povo Vermelho saiu do seu grande silêncio. Observe quantas pessoas hoje reclamam pelo mundo o descaso com a natureza, a sufocante poluição, o eminente perigo do aquecimento global. Quem você acha que são estas pessoas? Você já viu alguma outra raça defender a vida a natureza como os índios?
Certamente que não e creia que todos estes que estão fazendo estes movimentos salvadores da vida estão saindo do grande silêncio e despertando como todo Pele Vermelha, gritando agora, para voltarmos a ter a vida que todos nós merecemos ter:


“A de amor e respeito por tudo que existe na natureza e que todos tenham o mesmo direito a compartilhar toda a vida terrena”.


sábado, 5 de janeiro de 2008

Imagens reveladoras


















Esta torcida, clicada pelas lentes do Alexandre Lops, do site do Inter, vale ouro em qualquer lugar do Mundo.
Mesmo nos Emirados Árabes. Vibramos aqui e lá com a vitória colorada, mesmo em início de temporada.
Vamos repetir a dose na final contra a Inter de Milão na segunda-feira.
Vamos, Inter!!!!

Inter está em mais uma final internacional

Repetindo os triunfos dos últimos anos, o Internacional está em mais uma final de um torneio de repercussão mundial. Ao vencer o Sttugart (Alemanha) hoje, o colorado está na final da Dubai Cup, devendo enfrentar a Inter de Milão ou o Ajax de Amsterdã. Significam alguns títulos mundiais. Em seu primeiro teste da pré-temporada 2008, o colorado não enfrentou um jogo qualquer. O time do técnico Abel Braga mediu forças com o Stuttgart, atual campeão alemão, no Stadium Dubai Sports City. A vitória valia uma vaga na decisão do título da Dubai Cup.
O gol saiu aos 29min25seg, em uma bela triangulação: Guiñazu - melhor do jogo, na minha opinião - lançou para Magrão no interior da área, que escorou para o lado, onde Alex apareceu para marcar o gol: 1 a 0, o primeiro do futebol brasileiro em 2008. Novamente, o nosso time é notícia nacional e internacional, independente do resultado da final marcada para as 15 horas de segunda-feira. O Inter já está lá. O adversário que faça força para chegar. A foto de Alexandre Lops, do site do Inter, mostra os jogadores vibrando após o gol.

Saudade da CPMF?

Comentaristas midiáticos, empresários e políticos já começam a mudar de idéia.
Com o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e o corte no orçamentos do três poderes, muitos começam a defender a CPMF, antes tratada como um câncer para a sociedade?
Pergunta: por que não criticam o Imposto de Renda, cuja taxa é altíssima e atinge os trabalhadores diretamente - o desconto é compulsório, na folha de pagamento? Simples: os empresários e políticos não têm este desconto direto e sonegam como podem. Por isso, não se rebelam contra o IR.