quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Big Brother lidera o 13º Ranking da Baixaria na TV



A coordenação da campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania" divulgou ontem o 13º Ranking da Baixaria na TV, que analisa os programas televisivos que receberam maior número de reclamações. O campeão de denúncias foi o Big Brother Brasil 7, da Rede Globo, em razão de reclamações que incluem a exposição de pessoas ao ridículo, discriminação, vocabulário inadequado e apelo sexual.
Em segundo lugar, vem o programa Pra Valer, da Rede Bandeirantes, que recebeu muitas das reclamações, a maioria por incitar a discriminação religiosa e a violência contra animais. A novela Pé na Jaca (Rede Globo) ficou em terceiro lugar no ranking da baixaria, seguido pelo programa A Tarde é Sua (Rede TV). Em quinto lugar, figurou outra novela Paraíso Tropical, da Globo.

A campanha foi lançada em novembro de 2002 e já registrou um total de 31.875 denúncias, sendo que, de janeiro a agosto deste ano, foram contabilizadas aproximadamente 2 mil reclamações de telespectadores insatisfeitos com a qualidade e a falta de ética da programação televisiva, além do desrespeito aos direitos humanos. As denúncias foram analisadas pelo Comitê de Acompanhamento da Programação, formado por representantes das mais de 60 entidades que assessoram a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara na campanha.

O presidente da comissão, deputado Luiz Couto (PT-PB), destacou que a sociedade brasileira "quer dar um basta" à baixaria. "Os resultados mostram que a campanha é muito importante para o país. A população não aceita mais cenas de sexo, desonestidades e incitação à violência", afirmou.

Segundo Luiz Couto, a população está atenta à programação da televisão. "Ela quer programas de qualidade. Quer programas que tragam o reforço a valores como honestidade, liberdade, paz, justiça e dignidade do ser humano. Isso prova que a própria campanha vai levando as pessoas a perceber que é preciso combater esse tipo de programa. Afinal de contas, somos nós que estamos financiando", disse.

Couto defendeu ainda a necessidade de classificação indicativa dos programas de televisão. "É preciso ter algum critério. Não podemos aceitar que um programa como o Big Brother, que em Brasília passa às 21h, passe no Acre às 19h. É preciso ter adequação do horário de acordo com o fuso horário", disse.

Para o presidente da comissão, a TV Pública, anunciada pelo governo federal, deve provocar a elevação da qualidade da programação. "Será um elemento de confronto. E isso explica a reação da mídia privada, que não quer um sistema público de comunicação", afirmou.


O que é
A campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania" tem como um de seus principais instrumentos de atuação a divulgação do ranking dos programas que receberam maior número de reclamações, fazendo assim ecoar a voz da opinião pública que é decisiva para provocar mudanças na programação televisiva.
A décima terceira sistematização dos programas mais denunciados estão disponíveis no site www.eticanatv.org.br.

3 comentários:

Marisa disse...

Pois é, Jorge, é contraditória esta pesquisa porque o Big Brother é campeão de audiência, assim como as novelas da Globo. Vamos combinar que existem dois Brasis. Um que aplaude o programa, outro que faz denúncias à campanha. Só quis fazer essa constatação, uma vez que não vejo o programa por considerá-lo um lixo. Por isso, acho que o resultado que você publicou deveria ser mais divulgado. Mas será que a impresna vai fazer isso?
Abs
Marisa Sampaio

Dilea Pase disse...

E pra piorar as coisas, para a próxima edição dessa "coisa" chamada Big Brother, a Rede Globo decidiu que os programas Globo Repórter e Zorra Total não serão exibidos no período em que o BBB será exibido para aumentar o tempo do reality show. Zorra Total não faz tanta diferença, pois é um dos que deveriam estar nesta lista da baixaria. Mas substituir um programa de jornalismo pelo BBB? Isso é o que se chama financiar a baixaria.

Abraço, Jorge!
Diléa

Luiz Pinheiro disse...

Estimado Jorge, pensei que somente eu NÃO gostei do tal de "BBB". Ufa, estou ficando mais experiente, mas não perdi o gosto das coisas boas da vida.