domingo, 7 de outubro de 2007

Hasta siempre, comandante!

Um comentário:

Rosa disse...

Fale o que quiser contra Che que nunca atingirá a imagem, o mito desse grande revolucionário que entregou sua vida em prol da libertação dos povos oprimidos. E que continuam assim, com exceção de Cuba. Assassinaram Che pensando que ali estaria tudo encerrado. Doce ilusão. Che vive em espírito nos corações de toda pessoa que deseja ver transformada a América Latina em terra de latino-americanos. Che deixou escritos, críticas, opiniões. Sua presença na revolução cubana foi decisiva. Após a revolução, enfrentou russos e chineses. Mas seu principal papel foi na ONU. Não tinha "papas na língua", e não poderia mesmo. Elegante corporal, não teve a mesma sorte na Bolívia. Em seu "Diário em Bolívia", deixou relatado seus passos na caminhada que o levou e a seus companheiros àquele destino cruel. Relembremos Che como figura revolucionária mais importante do século XX e que se estenderá para sempre.